SBK Portimão: ”Bis” de Biaggi


280310biaggi1h

Biaggi voltou a mostrar que a Aprilia RSV4 é uma força a ter em conta, e Haslam manteve a liderança no campeonato com dois segundos lugares.
A segunda corrida de SBK foi praticamente uma repetição do que já tinha acontecido umas horas antes. Biaggi partiu melhor que todos os outros, mas desta vez era seguido por Jonathan Rea e por Leon Haslam.

Numa manobra que “obrigou” os espectadores a levantarem-se das suas cadeiras, Rea passou Biaggi, manobra que foi prontamente devolvida pelo italiano umas curvas depois. À quinta volta Haslam forçou a passagem por Rea, depois de ter vindo a aproximar-se gradualmente, obrigando o piloto da Honda a alargar um pouco a trajetória e perder alguns lugares com isso, ficando entre Crutchlow e Carlos Checa.
Haslam partia em seguida a perseguição de Biaggi, enquanto a moto de Rea entregava a “alma ao criador” com um motor partido. Por esta altura Checa não se conseguia aproximar de Crutchlow que seguia em terceiro, enquanto o britânico da Yamaha forçava o andamento e aproximava-se dos dois primeiros. Pouco tempo depois a luta pela vitória já se encontrava alargada a quatro pilotos, pois Checa voltava a ganhar tempo.

Quando estávamos a metade da corrida, Haslam decidiu “arrancar” a primeira posição de Biaggi à força. Mais uma vez, no final da reta, Haslam atrasou a frenagem e arriscou, saindo vencedor dessa batalha, o que de pouco serviu pois Biaggi voltaria a responder e a voltar a primeira posição. Entretanto, um pouco mais atrás, Leon Camier passava Troy Corser que até então se mantinha na quinta posição. O piloto da BMW acabou por também ser passado por James Toseland que vinha em franca recuperação na classificação.
Por esta altura, quem estava a ver os acontecimentos percebia que a luta seria, mais uma vez, entre Biaggi e Haslam, pois Crutchlow e Checa não demonstravam força para os dois primeiros.

Como seria de esperar, a três voltas do final, Haslam atacou. Passou Biaggi e destacou-se dos restantes adversários. O “Imperador Romano” perdeu a concentração por momentos, cometeu um dos habituais erros, alargou a trajetória mais do que devia e viu-se a lutar diretamente com Crutchlow e Checa. Mas Biaggi rapidamente recuperou a concentração, passou Crutchlow e, pouco tempo depois, já se encontrava colado a Haslam.

Na última volta Biaggi assume a liderança, enquanto Haslam via a vitória fugir à sua frente. O piloto da Suzuki Alstare não conseguia chegar perto de Biaggi, tendo de se contentar com outro segundo lugar. A luta pela terceira posição foi renhida, mas Crutchlow conseguiu impor-se a Checa.
Seguiram-se Camier, Toseland, Byrne, Haga, Guintoli e Corser. Michel Fabrizio realizou uma boa segunda corrida, recuperando de 17º até à 11ª posição, no entanto, este fim-de-semana não foi nada agradável para as Ducati Xerox que não conseguiram chegar perto dos mais rápidos.

Aqui fica a classificação da segunda corrida de Superbikes em Portimão

1º Biaggi (Aprilia)
2º Haslam (Suzuki) a 0,191s
3º Crutchlow (Yamaha) a 0,658s
4º Checa (Ducati) a 1,015s
5º Camier (Aprilia) a 3,123s
6º Toseland (Yamaha) a 9,131s
7º Byrne (Ducati) a 11,033s
8º Haga (Ducati) a 13,452s
9º Guintoli (Suzuki) a 13,964s
10º Corser (BMW) a 16,377s

Aqui fica a classificação do Mundial de Superbikes após Portimão

1º Haslam 85 pontos
2º Biaggi 69 pontos
3º Checa 60 pontos
4º Fabrizio 46 pontos
5º Haga 43 pontos
6º Rea 39 pontos
7º Guintoli 33 pontos
8º Camier 32 pontos
9º Corser 29 pontos
10º Crutchlow 25 pontos

Fonte: Motociclismo.PT

Deixe seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: