MotoGP: terceira etapa acontece no GP de Portugal


Com as três corridas disputadas até o último metro, os pilotos têm apenas quatro dias para recuperar antes de avaliarem as suas máquinas na pista do Estoril, que combina uma longa reta com algumas curvas muito exigentes para os pneus, zonas de fortes frenagens e uma chicane complicada. Como se não bastassem estes desafios, pilotos e equipes esperam contar com melhores condições climáticas que as da etapa espanhola, que ofereceu condições de pista diferentes em quase todas as sessões.

O líder do Campeonato Jorge Lorenzo, que venceu por três vezes consecutivas no circuito luso entre 2008 e 2010, vai tentar repetir o mesmo nível de forma aos comandos da sua máquina da Yamaha Factory Racing enquanto tenta defender-se dos ataques da dupla da Repsol Honda, Casey Stoner e Dani Pedrosa.

Para Stoner, que venceu no domingo passado em Jerez com curta margem sobre Lorenzo, esta é agora a única  pista do atual calendário de MotoGP onde nunca venceu na categoria rainha. Além de querer fazer o pleno, tirar a liderança do campeonato ao seu rival da Yamaha será o principal ponto na agenda do australiano. O companheiro de equipa Dani Pedrosa venceu no Estoril no ano passado, à frente de Lorenzo e Stoner. Apesar de não ter rodado com a dupla da frente em Jerez, Pedrosa parece estar em boa forma e deverá ser um nome a ter em conta.

Cal Crutchlow, da Monster Yamaha Tech3, que continua a ser a revelação da época depois de quase ter levado a melhor sobre Pedrosa na Espanha, vai tentar assinar o primeiro pódio da carreira na categoria rainha. Reservado em relação às suas prestações até ao momento, o britânico deverá estar claramente motivado depois da sua mais recentes prestação. O seu companheiro de equipa, o italiano Andrea Dovizioso, ainda está tentando domar a Yamaha, mesmo assim deverá estar motivado pelo quarto lugar conquistado no ano passado na pista portuguesa.

O companheiro de equipa de Lorenzo, Ben Spies, que teve duas complicadas primeiras rodadas, não vai querer terminar como último piloto Yamaha pela terceira vez e está determinado a responder na próxima corrida, isto depois de se ter mostrado promissor na pré-temporada aos comandos da sua moto.

Álvaro Bautista, da San Carlo Honda Gresini, e Stefan Bradl, da LCR Honda MotoGP, foram consistentemente rápidos aos comandos das suas Hondas satélite nas duas primeira jornadas da época. No ano passado por esta altura Bautista ainda estava se recuperando da fratura no fêmur e terminou em último, enquanto Bradl venceu a corrida de Moto2.

A dupla da Ducati Team, composta por Valentino Rossi e Nicky Hayden, não teve início de época fácil, mas está motivada por alguns laivos de esperança em Jerez; Hayden levou a sua Ducati à primeira linha do grid, e Rossi descobriu alguma boa forma no molhado. O desgaste dos pneus e o comportamento continuam a ser problemas, mas a equipe sente que está agora a caminha na direção certa.

Héctor Barberá, da Pramac Team, que lutou com Rossi nas duas primeiras etapas do ano, vai tentar bater o italiano em Portugal. O segundo piloto satélite da Ducati, Karel Abraham (Cardion AB Motoracing) teve um início de temporada desapontante e vai tentar tudo para inverter a sorte neste fim de semana.

A nova categoria Claiming Rule Teams (CRT) não teve vida fácil em Jerez, tendo de se adaptar a condições climáticas instáveis e condições de pista complicadas com poucos dados do traçado. A etapa que surge agora pela frente não deverá ser muito mais fácil, já que o Estoril é uma pista reconhecida por dificuldades de afinação devido à sua natureza variada. Aleix Espargaró, da Power Electronics Aspar, foi o melhor piloto CRT do último fim-de-semana, depois do seu companheiro de equipa Randy de Puniet ter desistido perto do final.

James Ellison, da Paul Bird Motorsport, e Michele Pirro, da San Carlo Honda Gresini, tiveram igual sorte, enquanto Danilo Petrucci, da Came IodaRacing Project, assinou positivo 13º lugar para a sua equipe. A juntar-se a eles estará Mattia Pasini, da Speed Master, Colin Edwards, da NGM Mobile Forward Racing, bem como a dupla da Avintia Blusens, Yonny Hernandez e Iván Silva, todos eles voltarão a lutar pela melhor posição entre as CRT.

A corrida será transmitida ao vivo no canal por assinatura SporTV, no domingo, 6/5, a partir das 07:20 horas com as categorias Moto3, Moto2 e MotoGP.

Foto: Divulgação

Fonte: MOTO.com.br

Anúncios

Deixe seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s