Nova Yamaha: YZF-R1 flagrada em testes de pista


Foto por Motor Cycle News Austrália

De acordo com a publicação australiana Motor Cycle News, e tal como a MOTOCICLISMO já lhe tinha adiantado em primeira mão há pouco mais de um mês, a Yamaha está a preparar a nova geração da superdesportiva YZF-R1.

Com apresentação prevista para final deste ano durante o Salão de Milão EICMA, em novembro, a nova Yamaha YZF-R1 de 2014 está atualmente em testes de circuito para que se torne numa “arma” ainda mais temível e capaz de batalhar de forma mais eficiente com a cada vez mais forte concorrência, japonesa, mas principalmente europeia no segmento das desportivas de 1.000 cc.

De acordo com a referida publicação australiana, a Yamaha tentou disfarçar o protótipo da sua desportiva de “litro” com umas carenagens da supersport YZF-R6 mas, prontamente foram detetadas diferenças substanciais para a moto de 600 cc, nomeadamente o motor de aparência diferente, os painéis laterais mais recortados – provavelmente para permitir uam refrigeração mais eficaz do motor de 1.000 cc -, uma entrada de ar frontal diferente, uma traseira diferente e ainda, para além de outros pormenores, um novo sistema de escape lateral, de fixação baixa, complementado por um generoso catalisador bem maior do que o utilizado da R6.

Esta última novidade é, porventura, o maior indicador das alterações que a marca de Iwata está a preparar para a nova geração da R1: centralização de massas.

Esta ideia é já utilizada pela maioria das suas adversárias em estrada e em pista, pois a colocação do sistema de escape mais junto do solo e próximo do motor, permite alterar o centro de gravidade da moto, conferindo melhorias significativas à sua condução.

Outro indicador de que a Yamaha decidiu aceitar uma tendência que se mostre mais eficaz em vez de “apenas” bonita ao nível do design da R1, é em relação às entradas de ar que atualmente este modelo apresenta como traço característico.

Neste protótipo essas entradas de ar desaparecem, dando lugar a uma entrada central, que os estudos aerodinâmicos têm vindo a demonstrar ser a solução mais eficaz, embora com isso as motos percam um pouco da sua beleza.

Quanto aos rumores que dão como certa a utilização de um motor tricílindrico na nova YZF-R1 (e no futuro na YZF-R6), a verdade é que neste momento nada se sabe em relação a este aspeto que terá uma importância elevada na vida desta moto.

Todos sabemos as diferenças que existem entre ter dois, três, ou quatro cilindros (em todos os seus diferentes formatos), mas um motor “tri” com esta capacidade será deveras interessante de analisar e comparar, pois caso se confirme, a Yamaha terá nas suas mãos a única superdesportiva de 1.000 cc com este tipo de motor num modelo de produção em série.

Fonte: Motociclismo/PT

  1. espero que a nova yzf 1000 r1 ,,,, de carga pra S1000RR. yamaha ta tomando pau direto.

    Curtir

    Responder

Deixe seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: