Está chovendo? Redobre a atenção!

Saiba quais são os cuidados para uma pilotagem segura em dias de chuva. Andar de moto na chuva requer atenção redobrada e alguns cuidados. Veja as dicas!


Saiba quais são os cuidados para uma pilotagem segura em dias de chuva

Junto com a estação mais quente do ano chegam às chuvas e tempestades que deixam as condições de pilotagem mais difícil e arriscada. Para tentar fugir de qualquer acidente, queda e colisão, os motoprofissionais precisam redobrar a atenção e alguns cuidados.

A moto é um veículo frágil em comparação aos carros, caminhões e ônibus, desta forma, os dias de chuva complicam a pilotagem. “O atrito do pneu com o asfalto é menor, a eficiência dos freios também diminuem, a visibilidade fica complicada para o condutor da moto e aumenta a dificuldade para os motoristas de outros veículos identificarem os motociclistas”, explica o educador de trânsito da CET, Dirceu Morales.

Segundo Dirceu, muito pior que as fortes tempestades são os dias de garoa, porque o baixo fluxo de água não é capaz de limpar a pista e esta quando em contato com poeira, areia e óleos deixa o asfalto mais escorregadio e perigoso.

O uso dos corredores também deve ser feito de forma consciente. Conforme o Artigo 192 do Código de Trânsito Brasileiro, todo e qualquer motorista deve guardar uma distância de segurança lateral e frontal dos demais veículos, levando em consideração a velocidade permitida na via e também as condições climáticas.

Pilotar na chuva requer atenção redobrada e alguns cuidados. Veja as dicas:

· Não fique no escuro, utilize o farol para que os outros condutores possam identificá-lo.

· Saiba identificar quando você está no ponto cego de visão dos demais motoristas

· Faça-se visível por meio dos refletivos permitidos pela lei, com o uso das faixas nos capacetes e nos coletes.

· Diminua a velocidade, correr aumenta o risco de manobras inseguras

· Redobre a atenção e aumente a distância dos demais veículos

· Não use o pisca alerta para identificação, isto pode prejudicar a sinalização de mobilidade da via

Todo cuidado é pouco quando a questão é moto e chuva! Fique ligado!

Fonte: Revista Mundo Moto

  1. Pela minha curta experiência tenho a recomendar:

    1) Cuidado com o início da chuva. Procure andar somente depois que a pista estiver “lavada”. Se a pista estiver somente úmida, esqueça. Fique parado onde está. Se não der para parar, evite deitar a moto ou usar os freios e acelerador. Se tiver que usar, faça-o com suavidade e delicadeza. Depois que a pista estiver “lavada”, pode andar quase que normalmente, porém mantendo uma distância maior dos outros veículos e obstáculos.

    2) Fique extremamente atento a presença de areia, pedriscos e óleo na pista. Esses elementos misturados com água viram sabão. Evite passar sobre as manchas de óleo na pista. Olhe sempre à sua frente se não há aquela mancha multi-colorida (parece um CD) na pista. Se tiver, procure desviar dela. Se não der e tiver que passar sobre ela, não freie, não altere a aceleração, não deite a moto e apoie-se mais firmemente nas pedaleiras tirando a bunda levemente do assento (isso abaixa o centro de gravidade e a moto fica mais estável).

    3) vista a roupa de chuva antes de se molhar. Depois de molhado não adiantará mais merda nenhuma.

    4) Evite o embaçamento da viseira. Deixe uma fresta de aproximadamente 2 ou 3 mm aberto para circulação de ar. respire sempre pelo nariz. Mantenha a viseira do capacete sempre limpa. Se estiver muito arranhada, esqueça, tire o escorpião do bolso e providencie uma viseira nova.

    5) Garupa na chuva tem que brincar de estátua. Ficar imóvel.

    6) Independentemente de estar chovendo ou não, extremo cuidado ao passar em praças de pedágio, túneis, entradas/saídas de postos de gasolina, oficinas mecânicas, garagens de ônibus e caminhões, obras/construções, pontos de ônibus e estacionamentos. Nestes locais é quase certo haver óleo derramado na pista, quer seja lubrificantes, quer seja diesel que vaza dos tanques de caminhões e ônibus ou areia, lama, etc.

    7) Procure antecipar mentalmente todo o trajeto a ser percorrido, trechos onde costuma haver engarrafamentos, poças dágua, bueiros e todos os demais perigos e obstáculos a serem vencidos. Adote um posicionamento no tráfego com bastante antecedência para realizar uma manobra (conversão, frenagens, trocas de faixa de rolamento, etc). Isso evitará que você tenha que fazer manobras bruscas.

    8) Veja e seja visto. Mantenha o farol baixo ou alto sempre ligado, conforme a situação. Outros veículos certamente terão uma dificuldade muito maior de perceber sua presença e posição se estiver chovendo (vidros fechados, embaçados, cheios respingos d’água, etc), além de que os motoristas de carros, em geral estão ouvindo música no conforto do automóvel com ar-condicionado ligado e os vidros fechados. Tenha isso sempre em mente.

    9) Os motoristas de ônibus e caminhões tendem a ficar mais ansiosos e nervosos pois o trânsito na chuva, em geral, fica uma merda. Afaste-se deles.

    Espero ter contribuído com algo útil. Críticas e correções são bem vindas.

    Curtir

    Responder

    1. Ótimas dicas, Alberto !

      Curtir

      Responder

Deixe seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: