Lorenzo dispara na ponta e vence fácil. Rossi trava duelo eletrizante com Márquez e fica em segundo


A MotoGP voltou para a temporada 2013 de forma espetacular. Jorge Lorenzo cumpriu seu papel muito bem, fazendo uma boa largada, disparando na ponta e vencendo sem grandes dificuldades. O show, entretanto, ficou por conta de Valentino Rossi, que já tratou de entregar o cartão de visita, batendo Marc Márquez e garantindo o segundo posto do pódio, à frente do novato da Honda.

Saindo na pole, Lorenzo fez uma ótima largada e, apesar de ter visto a aproximação de Dani Pedrosa na primeira curva, seguiu tranquilo na frente, extraindo o máximo de sua M1 para abrir vantagem volta após volta, consolidando seu triunfo ainda nos primeiros giros.

Mirando a ponta, Rossi logo partiu para o ataque, mas acabou sendo atrapalhado em um lance com Pedrosa e despencou para a sétima posição. A partir daí, o italiano iniciou uma bela prova de recuperação, reduzindo a diferença volta após volta.

Depois de deixar para trás Andrea Dovizioso e Stefan Bradl, Valentino se viu mais de 3s atrás de Cal Crutchlow. Mais rápido na pista, Valentino precisou de algumas voltas para alcançar o britânico, mas tão logo chegou, tratou de colocar o piloto da Tech3 para trás.

Neste ponto, Márquez já havia superado Pedrosa, que se tornou alvo do italiano. Rossi estudou as linhas do adversário e logo agiu para assumir a terceira posição. Na frente, Marc começou a se defender, mas não conseguiu segurar o italiano. O novato ainda conseguiu recuperar a segunda posiçãoe, mas perdeu na sequência, garantindo o terceiro posto em sua prova de estreia.

Após cruzar a linha de chegada, 5s990 atrás de um brilhante Lorenzo, Rossi precisou parar a M1 e pegou uma carona com Andrea Iannone, que pilota uma Ducati GP13 em sua temporada de estreia, para chegar ao pódio.

Pedrosa não conseguiu acompanhar o ritmo de Valentino e Marc, e ficou com o quarto posto, cruzando a linha 9s473 atrás de Lorenzo. Crutchlow, que cometeu um erro e escapou da pista após ser ultrapassado por Rossi, ficou em quinto.

A sexta posição foi de Álvaro Bautista, que ainda sofre com fraturas nos dedos da mão. Dovizioso não conseguiu manter o mesmo ritmo do início da disputa e ficou com a sétima posição, à frente de Nicky Hayden, seu companheiro de Ducati. Também estreando na classe rainha, Iannone ficou com a nona colocação, à frente de Ben Spies, que segue lutando com as dores no ombro decorrentes de um acidente na temporada passada.

Entre as CRT, Aleix Espargaró foi o melhor, concluindo o GP do Catar na 11º posição, 49s809 atrás de Lorenzo. Randy De Puniet aparece na sequência, à frente de Héctor Barberá, que corre com uma CRT pela primeira vez.

Lorenzo saiu na pole, seguido por Crutchlow e Pedrosa. Jorge manteve a ponta, com Dani saindo bem e assumindo o segundo posto. Crutchlow largou mal e caiu para quarto, atrás de Dovizioso. Rossi também saiu bem e assumiu o quinto lugar. Na sequência, Valentino deixou Cal para trás e foi para cima de Dovizioso.

O multicampeão passou o piloto da Ducati, que deu o troco. Rossi passou de novo, mas atrapalhado por Pedrosa, que freou demais, abriu e acabou caindo para sétimo.Na frente, Lorenzo já abria vantagem, com Pedrosa em segundo, seguido por Crutchlow, Dovizioso, Márquez, Bradl e Valentino. Na sequência foi a vez de Marc passar Dovizioso pelo quarto posto. Pressionado, Stefan ultrapassou Dovizioso e assumiu a quinta posição.

Na abertura da terceira volta, Márquez nem notou a presença de Crutchlow e assumiu o terceiro posto, logo atrás de Pedrosa. Mais atrás, Rossi passou Dovizioso e assumiu a sexta colocação, logo atrás de Bradl.

Com 19 voltas para o fim, Márquez anotou 1min55s445, a melhor volta da disputa até então. Na ponta, Lorenzo virava 1min55s684 e já sustentava 1s857 de diferença para o segundo colocado.

Novato, Márquez não se intimidou no duelo com Pedrosa e seguiu pressionando o companheiro pela segunda posição. Na quinta volta da disputa, Bradley Smith abandonou sua prova de estreia, ao cair em Losail. Na sequência, Márquez abriu demais, permitindo a aproximação de Crutchlow.

Enquanto Lorenzo disparava na ponta, Pedrosa, Márquez e Crutchlow brigavam pela segunda posição. Mais atrás, Rossi passou Bradl por dentro, subindo para o quinto posto.

Bautista também conseguiu superar Dovizioso e assumiu a sétima colocação. Hayden vinha em nono, seguido por Iannone e Espargaró. Com 14 voltas para o fim, Bradl caiu tentando acompanhar o ritmo de Rossi e abandonou a disputa.

Lorenzo seguia disparado na liderança, enquanto Márquez se esforçava para caçar Pedrosa. Crutchlow vinha próximo dos dois, à frente de Rossi, que já estava isolado na quinta posição, 3s685 atrás de Cal. Na metade da disputa, Valentino começou a reduzir a diferença para o piloto da Tech3, que caiu para 3s374. Jorge, por outro lado, seguia se afastando dos ponteiros e já sustentava 4s447 de diferença na ponta.

Buscando o pelotão à frente, Rossi virava em 1min55s921 e era o mais rápido na pista, reduzindo o atraso em relação à Crutchlow volta após volta. Com oito voltas para o fim da disputa, foi a vez de Danilo Petrucci abandonar a prova após uma queda.

Se esforçando em seu retorno à Yamaha, Rossi abriu a 14º volta 1s977 atrás de Crutchlow e reduzindo a diferença cada vez mais. Na volta seguinte, a distância entre os dois caiu para 1s329.

Com seis voltas para o fim, Márquez aproveitou a curva 1 para passar Pedrosa e assumir o segundo posto. Mais rápido na pista, Valentino conseguiu chegar no pelotão e partiu para o ataque em Crutchlow.

A abertura do giro seguinte, Rossi colocou por fora e passou por Crutchlow, levantando bastante areia, já que optou por uma trajetória fora da linha rápida. O britânico errou na sequência, e passou reto na curva 1, mas conseguiu voltar para a pista. O italiano, então, passou a atacar Pedrosa.

Depois de estudar as linhas de Dani, o piloto da moto 46 passou o espanhol e começou a buscar o novato Márquez. Não demorou, Valentino passou Marc e subiu para segundo.

Na abertura da penúltima volta, Márquez conseguiu passar o italiano no melhor estilo Moto2, mas na sequência levou o troco do italiano. No último giro, Lorenzo passou com 7s287 de vantagem para Rossi, que era acompanhado de perto por Márquez. O novato, entretanto, não conseguiu superar a experiência do italiano, e completou sua primeira prova na classe rainha no terceiro posto.

MotoGP, Catar, Losail, Final:

1
Jorge LORENZO
ESP
Yamaha
42.39.802
22 voltas
2
Valentinto ROSSI
ITA
Yamaha
+5.990
3
Marc MÁRQUEZ
ESP
Honda
+6.201
4
Daniel PEDROSA
ESP
Honda
+9.473
5
Cal CRUTCHLOW
ING
Tech 3 Yamaha
+18.764
6
Álvaro BAUTISTA
ESP
Gresini Honda
+22.148
7
Andrea DOVIZIOSO
ITA
Ducati
+24.355
8
Nicky HAYDEN
EUA
Ducati
+24.920
9
Andrea IANNONE
ITA
Pramac Ducati
+37.124
10
Ben SPIES
EUA
Pramac Ducati
+44.908
11
Aleix ESPARGARÓ
ESP
Aspar
+49.809
12
Randy DE PUNIET
FRA
Aspar
+56.495
13
Héctor BARBERÁ
ESP
Avintia
+1:09.599
14
Yonny HERNÁNDES
COL
Paul Bird
+1:10.742
15
Hiroshi AOYAMA
JAP
Avintia
+1:13.600
16
Claudio CORTI
ITA
Forward
+1:29.444
17
Michael LAVERTY
ING
Paul Bird
+1:34.341
18
Lukas PESEK
TCH
Ioda
+1:34.683
Colin EDWARDS
EUA
Forward
NC
Danilo PETRUCCI
ITA
Ioda
NC
Stefan BRADL
ALE
LCR Honda
NC
Bradley SMITH
ING
Tech 3 Yamaha
NC
Bryan STARING
AUS
Gresini Honda
NC
Karel ABRAHAM
TCH
AB
NC
Condições do tempo
PISTA SECA
ar: 21°C | pista: 23ºC

Fonte: Grande Premio

Anúncios

Um comentário sobre “Lorenzo dispara na ponta e vence fácil. Rossi trava duelo eletrizante com Márquez e fica em segundo

Deixe seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s