A novíssima Triumph Sprint GT.

A novíssima Triumph Sprint GT.

Cinco anos após o lançamento da 1050 Sprint GT, uma touring esportiva,  a marca britânica resolveu dar mais importância à
parte touring e menos à esportiva para desenvolver esta nova Sprint GT.

No entanto, a Triumph continua a apostar na mesma base, com o mesmo motor tricilindrico em linha que a tem caracterizado nestes últimos anos e utilizando um quadro semelhante ao da Sprint ST na zona central. Ainda assim, segundo a marca, a nova Sprint GT mantém algum carácter esportivo, algo que está e continuará nos ‘genes’ da Triumph, oferecendo prestações  de topo com uma ‘embalagem’ cheia de estilo. 

O tricilindrico com 1050cc estreado em 2005 na Sprint ST foi revisto para debitar mais potência, binário e resposta, com os homens da Triumph a reclamarem 130cv de potência nesta nova versão focada a meio do regime de rotações ao invés de nos regimes mais altos para se tornar mais disponível ainda.

Na ciclística, a base do quadro dupla-trave em alumínio é da Sprint ST, mas com o resto desenhado especificamente para a GT. Na  suspensão dianteira mantém-se a forquilha convencional de 43mm de diâmetro mas com ‘settings’ revistos  para um maior conforto de rodagem, tal como o amortecedor traseiro que inclui ainda um afinador fácil de pré-carga da mola para ser regulado para condições de maior ou menor carga. Esse também é um campo que não foi esquecido, com as malas laterais com 31 litros de capacidade a serem montadas de série na Sprint GT e ainda uma mala central opcional com capacidade para dois capacetes integrais e com tomada de 12v.

O ABS também é de série, com a GT a montar uns novos discos dianteiros de 320mm de diâmetro, mais leves e resistentes e a serem ‘mordidos’ por umas pastilhas de especificidade diferente, reclamando 10% de maior eficiência na travagem. O conjunto pesa cerca de 270kg pronta a andar (com todos os líquidos) incluindo 20 litros de gasolina que os homens da Triumph afirmam chegarem para cobrir cerca de 320km, tudo isto com um preço que deverá ser bastante competitivo, mas vamos ter que esperar ansiosamente por mais novidades.

Fonte: Motociclismo.PT