Kawasaki anuncia nova Ninja ZX-10R 2011

img37147-1302295457-v580x435 - Kawasaki anuncia nova Ninja ZX-10R 2011

A Kawasaki do Brasil anunciou o lançamento do modelo 2011 da Ninja ZX-10R, que apresenta um novo design mais agressivo e a incorporação do controle de tração S-KTRC (Controle de Traçao esportiva da Kawasaki). As linhas dessa motocicleta ficaram mais arredondadas, os faróis foram redesenhados e foi integrada uma lâmpada de LED acima da entrada de ar frontal, o que impõe mais ainda sua presença.

Os engenheiros também inovaram no painel de instrumentos e o conta giros é equipado com barras indicadoras em formato de arco, algo nunca visto antes num modelo superesportivo. Além disso, o display multifuncional tem dois modos, Race e Standard, que altera a posição do velocímetro e também do indicador de marchas.

O controle de tração S-KTRC oferece três tipos de uso: esportivo, esporte-urbano e em piso molhado. Sendo assim, o sistema monitora a aceleração e a rotação da roda, impedindo que o pneu traseiro perca contato com o solo. Outro diferencial da nova versão da Ninja ZX-10R é o Power Mode, composto por três fases: Full (que entrega toda a potência), Middle (75% da potência) e Low (60% da potência).

Seu motor de 998cc, quatro cilindros em linha, ganhou alguns cavalos. O propulsor entrega 201 cavalos de potência máxima a 13.000 rpm com um torque de 11,4 kgfm a 11.500 rpm (o modelo 2010 apresentava 188 cv a 12.500 rpm). A transmissão teve sua relação reduzida na 4ª, 5ª e 6ª marchas, melhorando seu desempenho nas pistas.

Aliás, tudo nesse novo modelo foi pensado para melhor sua performance no circuito. O novo catalisador e escapamento ajudam na distribuição de peso, e a moto foi totalmente estudada para diminuir o peso, desde os dutos de ar, até a ECU e bateria. Com as mudanças, os engenheiros conseguiram emagrecer a nova motocicleta em 10 quilos, comparada a versão anterior.

Primeiras Impressões

Rodamos algumas poucas voltas no circuito de Piracicaba e nossas primeiras impressões foram de maior agilidade e facilidade na mudança de direção, algo conseguido principalmente pelo novo quadro, pela centralização de massa e por sua leveza. O modelo, que tem 201 cavalos de potência, pesa apenas 198 kg em ordem de marcha, ou seja um pouco mais que 1 pra 1 na relação peso/potência.

A nova suspensão dianteira BPF (Big Piston Fork) com tubos de 43 mm de diâmetro é um dos grandes fatores que contribuem para a boa postura da nova Ninja ZX-10R em frenagens. Comparada com uma bengala de cartucho do mesmo tamanho, a BPF apresenta um pistão de quase o dobro da dimensão, o que melhora a ação hidráulica dentro da superfície aumentando assim a eficiência.  Já a suspensão traseira, Back-link, teve seu posicionamento invertido para contar com melhores repostas. Com a mudança, o amortecedor e o link foram posicionados sobre a balança, o resultado é maior “grip”, além de ação bem mais suave. Com maior estabilidade e rápidas respostas em curvas, o modelo ganha na ergonomia.

Segundo a Kawasaki, a nova versão importada da motocicleta mais conhecida no mundo todo chega às concessionárias brasileiras até a segunda quinzena de abril, por um preço público sugerido de R$ 59.990,00 (frete não incluso), nas cores Verde e Preta. No segundo semestre deste ano o modelo será produzido no Brasil, na fábrica de Manaus (AM), mas nem por isso ficará mais barato. Sairá pelo mesmo preço do modelo importado.

Nacionalização de novos modelos

A fábrica da Kawasaki em Manaus (AM) está funcionando desde outubro de 2009 e é responsável pela montagem de sete dos dezoito modelos que comercializa no Brasil. As motocicletas que são montadas em território nacional são: Ninja 250R, ER-6N, Ninja 650R, Z750, Vulcan 900 Classic, Custom e Classic LT.

Para este ano, a Kawasaki pretende nacionalizar pelo menos três novos modelos, e o processo já começou. A naked Z1000 já está na linha de montagem da fábrica da Kawasaki, em Manaus (AM). Além deste modelo, a marca nipônica anuncia que fará o mesmo com a maxi trail Versys e as Ninjas ZX-6R e a ZX-10R 2011, isso ainda este ano.

Fotos: Idário Café

O Jornalista utilizou macacão Joe Rocket Speedmaster e capacete Nexx.

Ficha Técnica ZX-10R 2011:
Motor:
4 tempos, refrigeração liquida, 4 cilindros em linha
Cilindrada:  998cc
Diâmetro x curso: 76.0 x 55.0 mm
Razão de compressão: 13.0:1
Sistema de válvulas: DOHC, 16 válvulas
Potência máxima: 147.1kW {200.1PS} / 13,000 rpm
Potência máxima com RAM air: 154.4kW {209.9PS}/ 13,000 rpm
Torque máximo: 112 N•m {11.4kgf•m} / 11,500 rpm
Sistema de combustível: Injeção eletrônica
Sistema de ignição: Digital
Sistema de partida: Elétrica
Sistema de lubrificação: Lubrificação forçada
Transmissão: Seis velocidades
Sistema de acionamento: Corrente de transmissão
Relação de redução primária: 1.681 (79/47)
Relação 1ª marcha: 2.600 (39/15)
Relação 2ª marcha: 2.053 (39/19)
Relação 3ª marcha: 1.737 (33/19)
Relação 4ª marcha: 1.571 (33/21)
Relação 5ª marcha: 1.444 (26/18)
Relação de redução final: 2.294 (39/17)
Tipo de quadro: Duplo braço, alumínio
Inclinação / Trail: 25°/ 107 mm
Suspensão dianteira: Forquilha invertida de 43 mm com compressão ajustável
Suspensão traseira: Amortecedor traseiro horizontal
Curso da suspensão dianteira: 120 mm
Curso de suspensão traseira: 140 mm
Pneu dianteiro: 120/70ZR17M/C (58W)
Pneu traseiro: 190/55ZR17M/C (75W)
Freio dianteiro: Discos duplos semi-flutuantes em forma de pétala de 310 mm
Freio traseiro: Disco de 220mm em forma de pétala
Ângulo de direção: 27° / 27°
Dimensões C x Lx A: 2.075 x 715 x 1.115 mm
Distância do solo: 135 mm
Distância entre eixos: 1,425 mm
Altura do assento: 813 mm
Capacidade do tanque: 17 litros
Peso em ordem de marcha: 198 kg / 201 kg (ABS)

Fonte: MOTO.com.br