Maycon Zandavalli passa bem após cirurgia e recebe alta hospitalar nesta quinta-feira

 

Foto: Philippe Gail/vc repórter

Tratamento fisioterápico para reabilitação do piloto paranaense, que teve

o fêmur fraturado em acidente no domingo, será iniciado imediatamente

Maycon Zandavalli recebeu nesta quarta-feira (2) no Hospital Santa Catarina, em São Paulo, a visita do doutor Marco Korukian, médico que o atendeu ainda na pista de Interlagos no último domingo (27), logo após seu grave acidente na primeira etapa do Pirelli Mobil Superbike. O paranaense da Spiga Racing teve o fêmur direito fraturado em sua queda na quinta volta da corrida, que foi vencida por seu companheiro de equipe Heber Pedrosa.

“O Maycon está muito bem”, afirmou o doutor Korukian. “Quando cheguei para atender o piloto na pista, minha maior preocupação era deixá-lo sem dor e, principalmente, evitar que a fratura se transformasse em uma fratura exposta, isso mudaria muito seu prognóstico. Levamos o Maycon para o hospital do autódromo e lá refizemos a imobilização para levá-lo com segurança ao Santa Catarina”, descreveu o doutor, especializado em ortopedia oncológica.

O procedimento cirúrgico de terça-feira (1º) consistiu na colocação de uma haste intramedular bloqueada. “É uma barra fixada por dentro do fêmur, que se partiu, e que tem fixações específicas para evitar que as duas partes do osso girem em torno do próprio eixo. Foi um procedimento muito bem feito e que vai facilitar bastante a recuperação do piloto”, avaliou o doutor Korukian, que obteve as informações sobre o procedimento junto à equipe médica que o executou.

O piloto receberá alta hospitalar nesta quinta-feira (3). “A previsão inicial era de que o Maycon deixasse o hospital ainda hoje (quarta). Por uma questão até de comodidade, ele mesmo preferiu ficar até amanhã”, contou o doutor Korukian. “O tratamento fisioterápico vai começar imediatamente e eu não tenho dúvidas de que dentro de muito pouco tempo ele vai poder retomar a participação que vinha tendo nas corridas de motovelocidade”, acrescentou o médico.