Problema Equalização Suzuki V-Strom 1000

Problema resolvido na equalização da V-Strom 1000

Para quem não agüentava mais o funcionamento da moto e as desculpas da concessionária dizendo que “esta moto é assim mesmo dando estouro na admissão ou buracos na retomada, nos temos a solução. Ela tem um erro de projeto de Injeção e por isso não tem funcionamento redondo com nada que se tente fazer em termos de equalização ou ajuste de mistura seja com Power Commander ou Yoshimura Fuel Injection Adjuster, e etc.

Falta uma pequena mangueirinha….. Incrível, mas é só isso mesmo!

O sensor MAP tem a mangueira de vácuo ligada somente no TBI (Corpo de Borboleta) do cilindro dianteiro.

Isso nunca vai ter vácuo estável para o MAP. Mesmo vendo uma Câmara de expansão de vácuo na mangueira.

O sensor MAP (Manifold Air Presure) mede a pressão do ar no coletor e com isso a ECU sabe calcular o volume de Ar que está entrando e consequentemente, calcular o volume de combustível através do tempo de injeção dos bicos (abertura). Este cálculo também depende da Temperatura do Ar Admitido (IAT) e da Rotação (RPM). É uma Estratégia de Tempo Base de injeção, batizada de “Speed Density” (MAP x RPM).

Tempo Base….. Ou seja, é a tabela básica de combustível. Um dos eixos de todas as tabelas é justamente a pressão aplicada ao coletor. E esta moto particularmente usa 2 Estratégias. A Speed Density para controlar as acelerações em baixa e parte da média e a Ângulo Rotação (TPS x RPM) para a segunda parte da média e alta. Então as fases mais afetadas são Marcha Lentas e baixas rotação. Por isso as motos morrem em lenta, tem buracos de aceleração, alto consumo, instabilidade de marcha lenta, falta de força em retomadas de baixo giro, etc. Pra piorar, quando elas apagam em lenta, dão uma “Tossida”, que é um contratempo do pistão que pega a válvula de Admissão aberta e volta o ar admitido pelo TBI, isso cospe fora a tampinha de borracha da tomada de vácuo. Pronto, além de sinal de MAP oscilando ainda aparece uma entrada de ar falso no TBI, pra ferrar de vez a mistura e o funcionamento.

Então a dica é, a colocação de uma mangueirinha a mais com um “ T ” (tezinho). É simples, corta a para o TBI dianteiro e a nova mangueira para o TBI traseiro.

Pra completar também se pode dar um “pente fino” acertando a mistura com o Reprogramador para Suzuki, de preferência com um Analisador de Mistura ligado na Sonda Lambda da moto. E claro a moto tem que estar com gasolina boa e manutenção em dia.

clip_image001 - Problema resolvido na equalização da V-Strom 1000

 

clip_image0018 - Problema resolvido na equalização da V-Strom 1000

Texto: Marcelo Panuncio – MP Racing