Yamaha Lander 250 ABS 2019: primeiras impressões

A Lander 250 é uma das motos de maior sucesso da história da Yamaha no Brasil com mais de 103 mil motos vendidas. Criada em 2006 especificamente para o mercado brasileiro, com uma proposta de rodar na terra e no asfalto, o modelo surgiu como uma opção para rivalizar com a Honda Tornado 250 e mais tarde com a XRE 300.

Sentindo o peso do tempo, o modelo acaba de passar pelas maiores mudanças de sua vida, chegando a 2º geração – como aconteceu com sua “irmã” urbana, a Fazer 250. A má notícia é que o lançamento da XTZ 250 Lander 2019, a Ténéré 250 sai de linha, ela que era a outra integrante da família 250 on/off-road da montadora.

Yamaha-Lander-250-ABS-2019-6 - Yamaha Lander 250 ABS 2019: primeiras impressões

Apesar de escolher ficar apenas com uma das motos, a Yamaha não esqueceu da Ténére 250 e muitas das características da moto foram transferidas para a Lander. Talvez, o verdadeiro nome para este novo modelo deveria ser “Landérnéré” (risos).

Ainda sem preço definido, o modelo chega às lojas na segunda quinzena de janeiro de 2019, e o G1 teve a oportunidade de avaliar a moto antes de seu lançamento.

Yamaha-Lander-250-ABS-2019-4 - Yamaha Lander 250 ABS 2019: primeiras impressões

Fatos sobre a Lander 250 2019:

  • Novo visualinspirado na XT 660R
  • ABS de série, mas apenas na roda dianteira
  • Tanque aumentou de 11 litros para 13,6 litros
  • Peso total também aumentou, chegando a 143 kg, 10 kg a mais
  • Luzes agora são de LED
  • Painel se manteve o mesmo, mas ganhou novos indicadores
  • Motor se manteve o mesmo, de 20,9 cv
  • Escapamento, assento e guidão mudaram
  • Assento mais largo e em dois níveis
  • Chassi e suspensões foram renovadas
  • Suspensões um pouco mais curtas

Yamaha-Lander-250-ABS-2019-9 - Yamaha Lander 250 ABS 2019: primeiras impressões

Adeus, cara de ‘trilheira’

A Lander 250 era a única moto de uso misto a manter uma cara mais de “trilheira” no segmento das 250/300. Com a saída de cena da Tornado, a XRE 300 já veio com visual mais de aventureira e, agora, a nova Lander também ficou mais moderna.

O recado da Yamaha foi claro: a inspiração para a nova moto veio da XT 660R, um dos maiores clássicos de sua história, mas que saiu de linha. Para se ter uma ideia, a “XTzona” é simplesmente adorada no Brasil, algo parecido com o que a Honda Hornet obteve no segmento das nakeds.

Yamaha-Lander-250-ABS-2019-2 - Yamaha Lander 250 ABS 2019: primeiras impressões

Com novas carenagens envolvendo o tanque, para-lama dianteiro mais bicudo e farol dianteiro redesenhado, realmente, é possível ver a identidade da velha XT por ali. A Lander ficou mais encorpada, parece até um modelo de maior cilindrada.

Mas a receita também tem uma “pitada” do estilo da Crosser 160 por ali, principalmente, nos grafismos mais coloridos. Um arranjo mais sóbrio neste sentido poderia ter deixado a Lander ainda mais com cara de XT 660R.

Na parte traseira, um visual completamente novo também e mais moderno, com lanterna que lembra a nova Fazer – por sinal, as luzes de posição da Lander 2019 agora são de LED. As alças para o garupa também ficaram mais robustas e confortáveis.

Yamaha-Lander-250-ABS-2019-4 - Yamaha Lander 250 ABS 2019: primeiras impressões

Mais asfalto, menos terra

As mudanças continuam no novo assento que será o queridinho dos órfãos da Yamaha Ténéré 250. Adeus ao banco reto da antiga Lander, de pegada mais off-road. Agora, a moto tem um banco mais largo e anatômico em dois níveis.

Durante o percurso de quase 200 km, ele se mostrou bem confortável e não causou cansaço em nenhum momento. O guidão também foi modificado, e ficou mais próximo do motociclista, deixando os braços mais relaxados.

Porém, essas mudanças também afetaram diretamente seu comportamento na terra. A moto perdeu um pouco da pegada para ficar no posicionamento “em pé” para rodar na terra, mostrando que agora é muito mais voltada ao asfalto.

Isso também tem a ver com o curso das suspensões, que ficaram menores na nova Lander. Na dianteira, o garfo passou de 240 mm para 220 mm, enquanto na traseira a medida foi de 220 mm a 204 mm.

Yamaha-Lander-250-ABS-2019-3 - Yamaha Lander 250 ABS 2019: primeiras impressões

Essa alteração faz a moto atacar melhor as curvas no asfalto, ficando mais estável, mas diminui um pouco sua capacidade na terra. Outro detalhe que mostra isso é o pequeno para-lama que foi adicionado na roda dianteira, algo similar ao que vemos na Crosser 160.

Ele evita com que o pneu lance sujeira no motociclista, mas também pode atrapalhar ao rodar em lama, por exemplo, já que ela pode se acumular ali e prejudicar a rodagem.

ABS de série, mas só na roda dianteira

A solução desenvolvida para a Yamaha na questão dos freios foi a introdução do ABS de série na moto, mas apenas na roda dianteira.

Como a partir de 2019 todas as motos novas no Brasil terão que possuir CBS ou ABS de série, a Lander 250 também não poderia deixar de ter algum dos dispositivos de segurança.

Yamaha-Lander-250-ABS-2019-10 - Yamaha Lander 250 ABS 2019: primeiras impressões

A Yamaha não esconde que a escolha de ter ABS apenas na roda dianteira foi feita por motivos de custo, para deixar o modelo com preço mais competitivo, apesar de ainda não sabermos qual será o valor da moto.

Sua concorrente direta, a XRE 300, por outro lado, tem ABS nas duas rodas. Não há como negar que o ABS nas duas rodas traria mais segurança.

Essa solução de ABS apenas na roda dianteira não é novidade, a própria Honda faz isso com a XRE 190 e algumas Vespas também são assim.

Preço só em janeiro

A Lander 250 ABS 2019 estará disponível nas cores azul, branco e preto e, como novidades, a empresa dará 4 anos de garantia.

O modelo atual, ainda disponível nas lojas, é vendido por R$ 15.690, enquanto a Ténéré 250, que dará o adeus em breve, custa R$ 16.490. O preço da nova Lander ainda não foi divulgado, mas deve ficar acima dessa faixa, principalmente, por causa da chegada do ABS de série.

Yamaha-Lander-250-2019 - Yamaha Lander 250 ABS 2019: primeiras impressões

Em resposta, a Yamaha diz apenas que o preço será “bem competitivo”. Desse modo, a expectativa é que fique abaixo do da XRE 300 ABS, que custa a partir de R$ 18.200.

O valor será crucial para sua competitividade já que, apesar de mais leve – 5 kg a menos que a XRE -, a Lander (20,9 cv) acaba perdendo no quesito potência para a Honda (25,6 cv). No entanto, a Yamaha promete mais economia de combustível que a rival.

Ainda haverá um pacote de acessórios para quem quiser pegar mais estradas, o que deve agradar os fãs da Ténéré. Ele trará bolha dianteira, para melhor a aerodinâmica, protetor lateral de motor e baú para bagagens. Ainda não foi divulgado também o seu valor.

Yamaha-Lander-250-ABS-2019-5 - Yamaha Lander 250 ABS 2019: primeiras impressões

Fonte: AutoEsporte/G1